A retomada do Turismo

A retomada do Turismo

Com a declaração da pandemia, o setor do turismo foi um dos que mais sofreu. Agora que as operações começam a reabrir, o que deve acontecer? Confira a avaliação na perspectiva do exemplo da WAM Brasil

Publicado dia 10 de julho de 2020

*Marcos Freitas Pereira

Muitos se perguntam quando o turismo renascerá e mais, de que forma ele renascerá, qual será o nível de atividade do turismo na sua retomada?

São respostas difíceis, existem variáveis incontroláveis em função da pandemia que nos atinge. Quando será o pico da pandemia no Brasil? Existe risco de uma segunda onda de contágio?

Mesmo em função de tantas perguntas sem respostas não podemos apenas ficar torcendo para que o melhor venha acontecer. Precisamos a todo momento analisar o que o cenário do mundo apresenta e analisar os principais indicadores do turismo que se observa no Brasil.

A WAM Brasil vem fazendo isso diariamente, dados externos analisados com os principais indicadores internos do reinício das operações da empresa. A WAM Brasil atua em praticamente em todo o país nos principais destinos turísticos. Em junho as operações de Gramado (RS), Campos de Jordão (SP), Pedra Azul (ES) e Florianópolis (SC) foram retomadas.

Já para julho as operações de Caldas Novas (GO), Porto Seguro (BA), Suzano (SP) foram ou estão sendo abertas nos próximos dias.

O turismo começa a respirar fora d’água, os primeiros negócios estão sendo realizados dentro do novo normal, com todos os cuidados necessários à saúde e a integridade dos funcionários, parceiros e clientes. Investimentos foram realizados para implantação dos vários protocolos exigidos. A capacidade de operação foi reduzida para o maior conforto e tranquilidade de todos os envolvidos. Estes 40 dias de reinício de operação gradual dos negócios da WAM tem sido considerado um sucesso, e o mais importante a adaptação e conformidade com os novos padrões de realização de negócios.

Analisando os primeiros dados do reinício da operação da WAM, pode-se observar que o turismo que se reinicia tem a predominância do turismo regional, ou seja, tem favorecido os destinos turísticos com frequência significativa da população regional, até 300 quilômetros, cuja locomoção pode ser realizada através de carro e não de avião. Assim tem sido em Gramado, em Caldas Novas, em Campos de Jordão e acredita-se que será assim em Porto Seguro que recebe muitos clientes do sul de Minas Gerais.

Antes da pandemia, nos meses fechados de janeiro e fevereiro, a WAM estava operando em plena capacidade de produção, as vendas realizadas neste período de 2020 superaram às vendas realizadas no mesmo período de 2019 em 15%, portanto, acreditava-se que o ano de 2020 seria um ano de novos recordes de vendas, bem superiores a 2019, quando a WAM atingiu o posto de maior comercializador de contratos de tempo compartilhado do mundo.

Isso mudou a partir de meados de março como todos sabem e acompanham.

O mês de abril foi o fundo do poço, a produção foi de 0%, isso mesmo, zero por cento. Foi o mês de olhar para dentro e rever a empresa e as suas formas de operação. Foi um mês muito importante, pois decisões foram tomadas e até o presente consideradas fundamentais, dentre várias, a implantação das vendas online através da criação de uma startup em sociedade com alguns dos criadores do Hotel Urbano, hoje HURB. A sede desta startup é no Rio de Janeiro, no Hotel Nacional, ícone da hotelaria do país.

Em maio as primeiras vendas online começaram a aparecer, atingiu-se no mês 3% das vendas realizadas no mesmo período do ano anterior e no mês de junho atingiu-se 15% sendo que destes 15%, quase 30% foram de vendas online.

Por fim, olhando para o futuro próximo, simula-se que a WAM volta a operar em 100% em relação ao ano anterior nos meses de dezembro 2020 e janeiro de 2021. Prevê-se internamente que o verão de 2021 será praticamente o mesmo do verão de 2020. A WAM prevê este crescimento mensal gradativo, para o mês de julho estima-se entre 30% a 40%, aumentando mensalmente até o verão. Vale ressaltar que a previsão interna da WAM não considera nenhum agravamento da crise sanitária.

Parodiando os economistas, a retomada do turismo na análise da WAM será no formato de V, uma queda vertical, chegando a zero, e a retomada acentuada em um curto espaço de tempo. Assim está sendo previsto a retomada da economia americana e da economia chinesa, todas no formato de V.

Que assim seja!

* Natural de São Paulo, Marcos Freitas Pereira (marcos.freitas@wambrasil.com) acumula mais de 25 anos de experiência de mercado. Doze destes anos foram como administrador em cargos de comando na Pousada do Rio Quente Resorts. Exerceu as funções de Gerente de Orçamento e Finanças, Controller, Diretor Estatutário Administrativo Financeiro e Diretor de Relações com o Mercado. Além disso, dois anos como Diretor Superintendente, principal executivo da empresa.

Mestre em Finanças pela Universidade Alcalá – Espanha – 2011, MBA Executivo Internacional – Unip e Universidade de Alcalá – 2011, graduado em Economia pela PUC-SP 1988, pós-graduado na Universidade Corporativa do Grupo Algar, e doutorando em Turismo. Atualmente atua como Sócio da WAM Brasil.

Foto de slon_dot_pics no Pexels