Artigo exclusivo Goiânia Empresas

Artigo exclusivo Goiânia Empresas

O colunista Juscimar Ribeiro fala sobre a personalidade goiana percebida por meio da culinária!

Publicado dia 13 de maio de 2019

Em Goiás a cozinha tem lugar de destaque. Seja nos pratos e ingredientes como também na arquitetura e disposição da casa dos goianos.

É certo que a comida carrega traços da identidade e da memória do povo goiano, isso se comprova ao observarmos que a cozinha (espaço físico) típica goiana é em geral um cômodo grande e uma das partes mais importantes da casa, é da cultura dos goianos integrar amigos e familiares neste ambiente, além dos ritos e hábitos do ato de fazer a comida. Os registros históricos afirmam que a culinária goiana se desenvolveu sob as diversas o influências e misturas que, em virtude da colonização e da escassez de alimentos vindos de outras capitanias, teve que buscar adaptações de acordo com a realidade local, em especial a do Cerrado.

O folclorista Bariani Ortêncio, em seu livro Cozinha goiana: histórico e receituário, resumiu essa ideia ao ressaltar essas substituições. E assim, foram introduzidos na panela goiana, o pequi, a guariroba, além dos diversos frutos do Cerrado.

Também se inclui no cardápio típico goiano a paçoca de pilão, o peixe na telha e a galinhada. A galinhada, por sinal, não se resume ao frango com arroz. É mais, acompanhada de açafrão, milho e cheiro verde, rendendo uma mistura que agrada a ambos, olfato e paladar. Nem mencionemos os pratos de outros países e povos, como o quibe, macarrão, churrasco, etc.

Todos esses pratos e muitos outros que fazem parte da chamada cozinha Goiana nada seriam senão alimento, quando na cozinha do Goiano, fazem parte de um ritual, que tem como ingrediente principal a boa convivência e momentos de integração familiar e dos amigos.


Juscimar Ribeiro

Juscimar Ribeiro

Escritor da Coluna: Goianidades

Advogado, que atua em Brasília e Goiânia no Direito Administrativo e Constitucional, membro da Comissão Especial de Direito Administrativo do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conselheiro Seccional da OAB-GO, diretor do IDAG (Instituto de Direito Administrativo de Goiás) e do IGDC (Instituto Goiano de Direito Constitucional) e Presidente da Comissão de Direito do Terceiro Setor da OAB-GO.