As festas de Goiás

As festas de Goiás

A cultura é um dos elementos que definem a identidade de um povo. Em mais um artigo da coluna “Goianidades”, Juscimar Ribeiro fala sobre as famosas festas do Estado de Goiás: um marco cultural e turístico do nosso povo!

Publicado dia 11 de julho de 2019

eUm dos traços marcantes do estado de Goiás são as manifestações culturais e religiosas, sendo que algumas festas são muito importantes e fazem parte da construção do ‘ser goiano’. O folclore do estado de Goiás tem um importante significado para os moradores da capital e do interior do Estado. E ao falarmos de manifestação cultural, percebemos a bela mistura da cultura de vários povos, como índios, portugueses e africanos. Temos essa influência religiosa também muito forte.

O folclore goiano é muito rico em lendas, contos, danças, festas populares, folguedos e personagens folclóricos. A cultura popular em Goiás é valorizada e mantida, principalmente, através das tradições e literatura oral nas áreas interiores do estado.

As principais festas religiosas são as famosas Romarias do Divino Pai Eterno, em Trindade, a festa em louvor a Nossa Senhora do Rosário, em Catalão, onde acontece a tradicional Congada de Catalão a festa de Nossa Senhora da Abadia, no povoado de Muquém, em Niquelândia, que juntam fiéis do estado inteiro, e a festa em louvor a Nossa Senhora Auxiliadora que acontece na cidade de Iporá que é considerada a Terceira maior concentração religiosa do estado de Goiás.

E também em Pirenópolis na Festa do Divino Espírito Santo de Pirenópolis, com as Cavalhadas de Pirenópolis, trazida de Portugal no século XVIII, sendo sua primeira edição em 1819. É uma festa intercultural, pois reúne traços europeus, africanos e indígenas. Reúne amantes da música e da arte do mundo inteiro, sendo essa, considera uma das mais tradicionais festas do centro-oeste brasileiro.

As festas são oportunidade de integração entre a tradição rural e agrícola da formação do estado de Goiás, com a influência religiosa, que aproxima a cultura agrária com as modernidades por que passa o estado em franco desenvolvimento econômico e tecnológico, sem perder suas raízes.


Juscimar Ribeiro

Juscimar Ribeiro

Escritor da Coluna: Goianidades

Advogado, que atua em Brasília e Goiânia no Direito Administrativo e Constitucional, membro da Comissão Especial de Direito Administrativo do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conselheiro Seccional da OAB-GO, diretor do IDAG (Instituto de Direito Administrativo de Goiás) e do IGDC (Instituto Goiano de Direito Constitucional) e Presidente da Comissão de Direito do Terceiro Setor da OAB-GO.