Leitura Estratégica

EXCLUSIVO: Picape elétrica da China chega ao Brasil via Goianésia

A empresa lançou projeto em Goiás, na cidade de Goianésia, em meados de 2018, mas alega que entraves burocráticos atrapalharam o avanço do projeto; confira entrevista exclusiva com o CEO da Electro Motors, Cadu Barbosa


Já a partir de fevereiro, a Electro Motors quer iniciar a venda no mercado brasileiro da picape 100% elétrica Pickman. A empresa lançou projeto em Goiás, na cidade de Goianésia, em meados de 2018, mas alega que entraves burocráticos atrapalharam o avanço do projeto, como disse ao Goiânia Empresas, o CEO da Electro, Cadu Barbosa. A empresa retoma ainda a venda de motos e scooters elétricas, que no ano passado foi lançada pela Electro. A montadora prevê contar com 25 revendedores no País, para venda de 1.200 veículos entre motos e picapes em um ano de operação.

Já a picape chinesa Pickman, da startup Kaiyun Motors, completa um ano no mercado norte-americano. Os diferenciais do utilitário é seu preço, mais competitivo. Cadu prevê valor abaixo de R$ 50 mil, tem motor elétrico de 5,6 cv e velocidade máxima de 70 km/h – com capacidade de rodar até 120 quilômetros. O site da picape é kaiyun.com.br e entra em operação agora em janeiro.

A Electro Motors foi fundada em 2015 e é uma montadora dedicada exclusivamente ao mercado de veículos elétricos. Além de projetos com a Kaiyun, empresa aponta em seu site o estudo de um joint venture com empresas da Argentina e Uruguai para desenvolvimento conjunto de um novo modelo que será produzido no Brasil e atenderá o mercado dos três países. “Quanto a Zotye, não iremos dar continuidade ao projeto pois a empresa chinesa ainda não possui os certificados necessários à homologação no Brasil.”

Confira abaixo, entrevista com Cadu Barbosa, que possui grande vivência no mercado asiático e americano de automóveis, além de ter sido concessionário das marcas Peugeot e Mitsubishi por mais de 20 anos. Ele explica atraso do projeto e como será a retomada do projeto da fábrica da Electro Motors, em Goianésia:

Como está o projeto da Electro e da Kaiyun Motors hoje no Brasil?

O projeto foi obrigado a ter o cronograma alterado em razão de alguns entraves burocráticos, já solucionados. A retomada já está ocorrendo com a adequação de nossas instalações de Goianésia para lançamento da picape 100% elétrica. O utilitário Pickman possui o melhor custo-benefício do mundo e é ideal para auxiliar o trabalho em sítios, fazendas, usinas, industrias, resorts e outros locais que possuam necessidade de movimentações de carga em grandes áreas. Inicialmente será importada, mas vamos produzir, em Goianésia, em seguida. O lançamento acontecerá na segunda quinzena de fevereiro.

As vendas elétricas de motos, iniciadas há um ano, deslancharam?

As motos deslancharam sim. Todas 350 unidades produzidas foram vendidas e temos diversas negociações B2B em andamento. Temos várias encomendas, mas nosso faturamento foi baixo em razão dos entraves ocorridos. As vendas, a partir de fevereiro 2020, estarão sendo realizadas por meio do nosso site electro.ind.br ou da rede de revendedores, já em processo de nomeação.

Agora vem a picape?

Sim, está chegando o Pickman. Trata-se de uma pequena picape, 100% elétrica e com capacidade de carga variável entre 500 quilos e 1 tonelada, dependendo da versão. O grande diferencial é que as baterias podem ser recarregadas em qualquer tomada comum de 127/220v, facilitando o uso no campo. O outro grande diferencial do Pickman é o custo-benefício. A estimativa é que no Brasil o valor de comercialização fique abaixo dos R$ 50.000, sendo o utilitário elétrico mais barato do País.

Quanto à montagem das motos e da picap, como é o projeto de fabricação? Qual o índice de nacionalização hoje e qual expectativa de quando começar a montar em Goiás?

Atualmente o índice de peças nacionais é inferior a 10% mas a projeção é que atinja 60% até final de 2021. A previsão é de, até final de 2020, vender 700 picapes e 500 motos, no Brasil. Teremos 25 revendas dos dois produtos até final de 2020.

A fábrica está em que estágio? Previsão de estar 100% concluída e qual produção prevista?

A primeira etapa está concluída e atualmente passando por adequações para ampliação da gama de produtos. A segunda etapa, objetivando montagem dos utilitários elétricos em Goianésia, está prevista para ser concluída até final de 2020.

Quantos empregos previstos?

A previsão é gerar até 250 empregos ao iniciar a montagem das picapes elétricas.

A concessão de produção é de uma marca ou pode ter mais de uma? Como está essa situação?

Somos representantes exclusivos para o Brasil da Kaiyun Motors e já temos parcerias com Uruguai e Argentina para suprir o mercado do Mercosul com a produção goiana.

E o que emperrou até agora? Quais entraves burocráticos?

Tivemos que devolver para China insumos para produção que estavam vindo para Goiás pois não puderam ser faturados para nossa empresa em razão de erros na secretaria estadual, já solucionados. Então, será retomada a produção dos modelos que ficaram sem insumos em razão dos entraves citados e que atrapalhou a liberação alfandegária. Temos bom relacionamento com governo estadual (de Goiás) e todo apoio à implantação e expansão do projeto em Goianésia. A previsão é de investimento de R$ 120 milhões nos próximos 5 anos.

Quanto custa a moto elétrica e qual perfil de consumidor delas?

A moto custa a partir de R$ 5.300. O usuário tem perfil de uso urbano e curtas distâncias. Além das picapes tradicionais, teremos também a picape cabine dupla no segundo semestre.

Quem é o parceiro chinês?

A Kaiyun Motors é uma empresa relativamente nova e tem seu principal foco o mercado externo (Europa e EUA). Desenvolveu a picape 100% elétrica que possui o melhor custo-benefício do Mundo. Pretende instalar fábrica no Brasil para atender demanda da América do Sul e Central.

Como superar a desconfiança por conta dos atrasos que já ocorreram?

Os atrasos ocorridos, aconteceram por situações inesperadas e que fugiam ao controle e responsabilidade nossa. Em curto espaço de tempo, as pessoas irão ver o projeto se desenvolvendo rapidamente.

A cidade de Goianésia vai sentir um maior efeito positivo da chegada da Eletro Motors a partir de quando?

A partir do dia 3 de fevereiro as portas estarão abertas e as operações retomadas, com novos empregos sendo gerados.

EXCLUSIVO: Picape elétrica da China chega ao Brasil via Goianésia

A empresa lançou projeto em Goiás, na cidade de Goianésia, em meados de 2018, mas alega que entraves burocráticos atrapalharam o avanço do projeto; confira entrevista exclusiva com o CEO da Electro Motors, Cadu Barbosa


Já a partir de fevereiro, a Electro Motors quer iniciar a venda no mercado brasileiro da picape 100% elétrica Pickman. A empresa lançou projeto em Goiás, na cidade de Goianésia, em meados de 2018, mas alega que entraves burocráticos atrapalharam o avanço do projeto, como disse ao Goiânia Empresas, o CEO da Electro, Cadu Barbosa. A empresa retoma ainda a venda de motos e scooters elétricas, que no ano passado foi lançada pela Electro. A montadora prevê contar com 25 revendedores no País, para venda de 1.200 veículos entre motos e picapes em um ano de operação.

Já a picape chinesa Pickman, da startup Kaiyun Motors, completa um ano no mercado norte-americano. Os diferenciais do utilitário é seu preço, mais competitivo. Cadu prevê valor abaixo de R$ 50 mil, tem motor elétrico de 5,6 cv e velocidade máxima de 70 km/h – com capacidade de rodar até 120 quilômetros. O site da picape é kaiyun.com.br e entra em operação agora em janeiro.

A Electro Motors foi fundada em 2015 e é uma montadora dedicada exclusivamente ao mercado de veículos elétricos. Além de projetos com a Kaiyun, empresa aponta em seu site o estudo de um joint venture com empresas da Argentina e Uruguai para desenvolvimento conjunto de um novo modelo que será produzido no Brasil e atenderá o mercado dos três países. “Quanto a Zotye, não iremos dar continuidade ao projeto pois a empresa chinesa ainda não possui os certificados necessários à homologação no Brasil.”

Confira abaixo, entrevista com Cadu Barbosa, que possui grande vivência no mercado asiático e americano de automóveis, além de ter sido concessionário das marcas Peugeot e Mitsubishi por mais de 20 anos. Ele explica atraso do projeto e como será a retomada do projeto da fábrica da Electro Motors, em Goianésia:

Como está o projeto da Electro e da Kaiyun Motors hoje no Brasil?

O projeto foi obrigado a ter o cronograma alterado em razão de alguns entraves burocráticos, já solucionados. A retomada já está ocorrendo com a adequação de nossas instalações de Goianésia para lançamento da picape 100% elétrica. O utilitário Pickman possui o melhor custo-benefício do mundo e é ideal para auxiliar o trabalho em sítios, fazendas, usinas, industrias, resorts e outros locais que possuam necessidade de movimentações de carga em grandes áreas. Inicialmente será importada, mas vamos produzir, em Goianésia, em seguida. O lançamento acontecerá na segunda quinzena de fevereiro.

As vendas elétricas de motos, iniciadas há um ano, deslancharam?

As motos deslancharam sim. Todas 350 unidades produzidas foram vendidas e temos diversas negociações B2B em andamento. Temos várias encomendas, mas nosso faturamento foi baixo em razão dos entraves ocorridos. As vendas, a partir de fevereiro 2020, estarão sendo realizadas por meio do nosso site electro.ind.br ou da rede de revendedores, já em processo de nomeação.

Agora vem a picape?

Sim, está chegando o Pickman. Trata-se de uma pequena picape, 100% elétrica e com capacidade de carga variável entre 500 quilos e 1 tonelada, dependendo da versão. O grande diferencial é que as baterias podem ser recarregadas em qualquer tomada comum de 127/220v, facilitando o uso no campo. O outro grande diferencial do Pickman é o custo-benefício. A estimativa é que no Brasil o valor de comercialização fique abaixo dos R$ 50.000, sendo o utilitário elétrico mais barato do País.

Quanto à montagem das motos e da picap, como é o projeto de fabricação? Qual o índice de nacionalização hoje e qual expectativa de quando começar a montar em Goiás?

Atualmente o índice de peças nacionais é inferior a 10% mas a projeção é que atinja 60% até final de 2021. A previsão é de, até final de 2020, vender 700 picapes e 500 motos, no Brasil. Teremos 25 revendas dos dois produtos até final de 2020.

A fábrica está em que estágio? Previsão de estar 100% concluída e qual produção prevista?

A primeira etapa está concluída e atualmente passando por adequações para ampliação da gama de produtos. A segunda etapa, objetivando montagem dos utilitários elétricos em Goianésia, está prevista para ser concluída até final de 2020.

Quantos empregos previstos?

A previsão é gerar até 250 empregos ao iniciar a montagem das picapes elétricas.

A concessão de produção é de uma marca ou pode ter mais de uma? Como está essa situação?

Somos representantes exclusivos para o Brasil da Kaiyun Motors e já temos parcerias com Uruguai e Argentina para suprir o mercado do Mercosul com a produção goiana.

E o que emperrou até agora? Quais entraves burocráticos?

Tivemos que devolver para China insumos para produção que estavam vindo para Goiás pois não puderam ser faturados para nossa empresa em razão de erros na secretaria estadual, já solucionados. Então, será retomada a produção dos modelos que ficaram sem insumos em razão dos entraves citados e que atrapalhou a liberação alfandegária. Temos bom relacionamento com governo estadual (de Goiás) e todo apoio à implantação e expansão do projeto em Goianésia. A previsão é de investimento de R$ 120 milhões nos próximos 5 anos.

Quanto custa a moto elétrica e qual perfil de consumidor delas?

A moto custa a partir de R$ 5.300. O usuário tem perfil de uso urbano e curtas distâncias. Além das picapes tradicionais, teremos também a picape cabine dupla no segundo semestre.

Quem é o parceiro chinês?

A Kaiyun Motors é uma empresa relativamente nova e tem seu principal foco o mercado externo (Europa e EUA). Desenvolveu a picape 100% elétrica que possui o melhor custo-benefício do Mundo. Pretende instalar fábrica no Brasil para atender demanda da América do Sul e Central.

Como superar a desconfiança por conta dos atrasos que já ocorreram?

Os atrasos ocorridos, aconteceram por situações inesperadas e que fugiam ao controle e responsabilidade nossa. Em curto espaço de tempo, as pessoas irão ver o projeto se desenvolvendo rapidamente.

A cidade de Goianésia vai sentir um maior efeito positivo da chegada da Eletro Motors a partir de quando?

A partir do dia 3 de fevereiro as portas estarão abertas e as operações retomadas, com novos empregos sendo gerados.