Leitura Estratégica

Falta uma semana: Festival Goiânia Mostra Curtas chega a sua 19ª edição

Em outubro, programação vai além da exibição de filmes e oferece ao público encontros com especialistas de audiovisual, debate, oficinas, master classes, painéis, lançamento literário e pocket show


De 8 a 13 de outubro, o Teatro Goiânia, em Goiânia (GO) abre espaço para o festival Goiânia Mostra Curtas. A 19ª edição traz mostras gratuitas com 87 filmes ao todo, além de debate, homenagens e pocket show. De forma paralela, há ainda oficinas, master classes, painéis, lançamento literário, encontros e evento de networking. As atividades extras serão realizadas na Vila Cultural Cora Coralina, atrás do Teatro Goiânia, onde acontece a Feira Audiovisual, um espaço que busca fomentar o mercado com profissionalização, incentivo à capacitação e discussões sobre o setor, como a internacionalização de produções.

Com quase 20 anos de realização, a Goiânia Mostra Curtas chega a 2019 para, mais uma vez, alavancar o mercado audiovisual. A proposta é que o público encontre um espaço que respire o tema, com presença de cineastas, produtores, distribuidores, exibidores e representantes do governo e de agências de fomento. A programação completa está disponível no site www.goianiamostracurtas.com.br.

Segundo a diretora-geral da 19ª Goiânia Mostra Curtas, Maria Abdalla, o intuito é levar adiante o que foi construído até agora, atendendo desde as demandas primárias de formação, seguindo com o estímulo de atividades relacionadas à área de forma avançada, pensando na capacitação. Isso porque, mesmo diante de incertezas atuais, em que festivais de pequeno até grande porte estão ameaçados, sem garantias de fomento e apoio, o audiovisual brasileiro segue seu caminho se tornando uma indústria que gera emprego e renda para milhares de cidadãos.

“Realizar um festival por 19 anos consecutivos mostra a importância e o reconhecimento do evento como um dos mais significativos do país na área e no formato de curta-metragem nacional”, afirma Maria Abdalla. Desde 2001, 1.951 filmes foram exibidos, em uma produção que já envolveu mais de dois mil profissionais, atingido um público de 280 mil pessoas.

“Com grande impacto na economia criativa, o objetivo é democratizar a difusão do audiovisual nacional, visando seu crescimento e evolução, principalmente, em Goiás”, ressalta.

Cerimônia de Abertura

A cerimônia de abertura, no dia 8 de outubro (terça-feira), a partir das 20h, será dedicada à atriz e diretora Helena Ignez, homenageada do festival e da Mostra Especial. Três filmes serão exibidos: O Pátio (1959, direção de Glauber Rocha), Extratos (2019, direção de Sinai Sganzerla) e Ossos (2014, direção de Helena Ignez).

Em seguida, o público poderá apreciar o pocket show “O Delírio do Verbo: Manoel de Barros em canções”. A apresentação traz alguns temas dos poemas do autor mato-grossense musicados e interpretados em canções autorais por Júlia Tygel, que as toca ao piano, com a voz de Tatiana Parra e, na viola caipira de Neymar Dias.

Mostras Competitivas

Este ano, o festival recebeu 1.003 inscrições. Foram 70 selecionados. São produções que retratam dilemas da infância e a construção da identidade infantil, a maturidade das narrativas de animação conquistada ao longo dos últimos anos, a diversidade e o fortalecimento das produções goianas, e a bravura e pluralidade criativa de obras produzidas em todo o país.

As mostras competitivas se dividem em Curta Mostra Brasil, Curta Mostra Goiás, Curta Mostra Animação e 18ª Mostrinha. Os vencedores levarão para casa o Troféu Icumam. Entre os prêmios estão também locação de equipamentos, cursos de formação audiovisual, serviços de pós-produção, finalização, distribuição e prêmios de aquisição. Além dos prêmios dos júris oficial e popular, os curtas-metragens das Mostras Brasil, Goiás e Animação concorrem também aos prêmios de Melhor Filme escolhidos pelo Júri SescTV e pelo Júri Elo Company.

Mostra Especial

Com o tema “O Amor e suas Formas”, a Mostra Especial, que não é competitiva, exibirá 14 títulos em seus dois programas (Amar & Pertencer e Amar & Arder), incluindo outros em homenagens a mulheres relevantes, totalizando 17 filmes produzidos em diferentes épocas e Estados do País, que marcaram diversos períodos do cinema brasileiro.

Nesta edição, a Mostra Especial, que acontece nos dias 12 e 13 de outubro (sábado e domingo), homenageia a diretora e cineasta Helena Ignez, na abertura do festival, no dia 8 de outubro, às 20h; e a também diretora Olga Futemma no encerramento no dia 13, às 20h.

Debate

“Como representar o desejo? Como representar o amor?”. Esse é o tema do debate que acontece dentro da Mostra Especial no dia 12 de outubro (sábado), às 16h. Três profissionais, além de dois curadores, farão reflexão sobre as diferentes possibilidades de representação do desejo e do amor no cinema.

Oficinas e Master Classes

As oficinas e master classes prometem momentos de aprendizado e troca de experiências com especialistas renomados no Brasil e exterior, como a diretora de fotografia Heloísa Passos; o diretor e roteirista Fernando Coimbra; a produtora Rachel Ellis; e também o artista e cineasta Gabriel Mascaro. Entre os temas, estudantes e profissionais da área conhecerão um pouco mais de estratégias de direção de fotografia e de séries de TV, criação e processos de coprodução internacional. Elas acontecem de 9 a 11 de outubro, na Feira Audiovisual, na Vila Cultural Cora Coralina.

Painéis

Também serão realizados painéis com os temas: “Afinal, que cinema fazemos?”, no dia 9 de outubro (quarta-feira); e “A importância dos curtas-metragens e do maior e mais relevante meio de exibição deles: os festivais de cinema”, no dia 10 (quinta-feira).

Laboratório e Consultorias

Roteiro Cinematográfico (ficção e documentário), Roteiro para Séries de TV (drama e humor), Roteiro para Websérie (ficção e documentário) e Roteiro para Animação. Estes são os temas das consultorias do Laboratório de Roteiros Audiovisuais que serão realizadas de 10 a 12 de outubro (quinta-feira a sábado). Os projetos já selecionados também participam de pitching, uma defesa oral que será assistida por todos os participantes e pela banca formada pelos consultores e até dois roteiristas, além de produtores e diretores convidados.

Lançamento Literário

No dia 9 de outubro (quarta-feira), às 17h, o livro Helena Ignez, actrice expérimentale será lançado na Feira Audiovisual, com a presença da atriz que dá nome à obra. Escrito por Pedro Guimarães e Sandro de Oliveira, o livro foi editado pela Universidade de Strasbourg (França), com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). A obra revela a trajetória da atriz e cineasta que se tornou referência nas produções brasileiras, com um método de atuação particular que reinventou o cinema nos anos 1970.

Realização

O festival é realizado pelo Icumam Cultural e Instituto e conta com o patrocínio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE, Fundo Setorial do Audiovisual – FSA, Agência Nacional do Cinema – Ancine, Caixa e Governo Federal; apresentação Governo de Goiás e Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás; apoio da Unimed, Sesi Go, Sebrae Go, Fecomércio Go e Sesc.

Confira aqui a programação completa.

Falta uma semana: Festival Goiânia Mostra Curtas chega a sua 19ª edição

Em outubro, programação vai além da exibição de filmes e oferece ao público encontros com especialistas de audiovisual, debate, oficinas, master classes, painéis, lançamento literário e pocket show


De 8 a 13 de outubro, o Teatro Goiânia, em Goiânia (GO) abre espaço para o festival Goiânia Mostra Curtas. A 19ª edição traz mostras gratuitas com 87 filmes ao todo, além de debate, homenagens e pocket show. De forma paralela, há ainda oficinas, master classes, painéis, lançamento literário, encontros e evento de networking. As atividades extras serão realizadas na Vila Cultural Cora Coralina, atrás do Teatro Goiânia, onde acontece a Feira Audiovisual, um espaço que busca fomentar o mercado com profissionalização, incentivo à capacitação e discussões sobre o setor, como a internacionalização de produções.

Com quase 20 anos de realização, a Goiânia Mostra Curtas chega a 2019 para, mais uma vez, alavancar o mercado audiovisual. A proposta é que o público encontre um espaço que respire o tema, com presença de cineastas, produtores, distribuidores, exibidores e representantes do governo e de agências de fomento. A programação completa está disponível no site www.goianiamostracurtas.com.br.

Segundo a diretora-geral da 19ª Goiânia Mostra Curtas, Maria Abdalla, o intuito é levar adiante o que foi construído até agora, atendendo desde as demandas primárias de formação, seguindo com o estímulo de atividades relacionadas à área de forma avançada, pensando na capacitação. Isso porque, mesmo diante de incertezas atuais, em que festivais de pequeno até grande porte estão ameaçados, sem garantias de fomento e apoio, o audiovisual brasileiro segue seu caminho se tornando uma indústria que gera emprego e renda para milhares de cidadãos.

“Realizar um festival por 19 anos consecutivos mostra a importância e o reconhecimento do evento como um dos mais significativos do país na área e no formato de curta-metragem nacional”, afirma Maria Abdalla. Desde 2001, 1.951 filmes foram exibidos, em uma produção que já envolveu mais de dois mil profissionais, atingido um público de 280 mil pessoas.

“Com grande impacto na economia criativa, o objetivo é democratizar a difusão do audiovisual nacional, visando seu crescimento e evolução, principalmente, em Goiás”, ressalta.

Cerimônia de Abertura

A cerimônia de abertura, no dia 8 de outubro (terça-feira), a partir das 20h, será dedicada à atriz e diretora Helena Ignez, homenageada do festival e da Mostra Especial. Três filmes serão exibidos: O Pátio (1959, direção de Glauber Rocha), Extratos (2019, direção de Sinai Sganzerla) e Ossos (2014, direção de Helena Ignez).

Em seguida, o público poderá apreciar o pocket show “O Delírio do Verbo: Manoel de Barros em canções”. A apresentação traz alguns temas dos poemas do autor mato-grossense musicados e interpretados em canções autorais por Júlia Tygel, que as toca ao piano, com a voz de Tatiana Parra e, na viola caipira de Neymar Dias.

Mostras Competitivas

Este ano, o festival recebeu 1.003 inscrições. Foram 70 selecionados. São produções que retratam dilemas da infância e a construção da identidade infantil, a maturidade das narrativas de animação conquistada ao longo dos últimos anos, a diversidade e o fortalecimento das produções goianas, e a bravura e pluralidade criativa de obras produzidas em todo o país.

As mostras competitivas se dividem em Curta Mostra Brasil, Curta Mostra Goiás, Curta Mostra Animação e 18ª Mostrinha. Os vencedores levarão para casa o Troféu Icumam. Entre os prêmios estão também locação de equipamentos, cursos de formação audiovisual, serviços de pós-produção, finalização, distribuição e prêmios de aquisição. Além dos prêmios dos júris oficial e popular, os curtas-metragens das Mostras Brasil, Goiás e Animação concorrem também aos prêmios de Melhor Filme escolhidos pelo Júri SescTV e pelo Júri Elo Company.

Mostra Especial

Com o tema “O Amor e suas Formas”, a Mostra Especial, que não é competitiva, exibirá 14 títulos em seus dois programas (Amar & Pertencer e Amar & Arder), incluindo outros em homenagens a mulheres relevantes, totalizando 17 filmes produzidos em diferentes épocas e Estados do País, que marcaram diversos períodos do cinema brasileiro.

Nesta edição, a Mostra Especial, que acontece nos dias 12 e 13 de outubro (sábado e domingo), homenageia a diretora e cineasta Helena Ignez, na abertura do festival, no dia 8 de outubro, às 20h; e a também diretora Olga Futemma no encerramento no dia 13, às 20h.

Debate

“Como representar o desejo? Como representar o amor?”. Esse é o tema do debate que acontece dentro da Mostra Especial no dia 12 de outubro (sábado), às 16h. Três profissionais, além de dois curadores, farão reflexão sobre as diferentes possibilidades de representação do desejo e do amor no cinema.

Oficinas e Master Classes

As oficinas e master classes prometem momentos de aprendizado e troca de experiências com especialistas renomados no Brasil e exterior, como a diretora de fotografia Heloísa Passos; o diretor e roteirista Fernando Coimbra; a produtora Rachel Ellis; e também o artista e cineasta Gabriel Mascaro. Entre os temas, estudantes e profissionais da área conhecerão um pouco mais de estratégias de direção de fotografia e de séries de TV, criação e processos de coprodução internacional. Elas acontecem de 9 a 11 de outubro, na Feira Audiovisual, na Vila Cultural Cora Coralina.

Painéis

Também serão realizados painéis com os temas: “Afinal, que cinema fazemos?”, no dia 9 de outubro (quarta-feira); e “A importância dos curtas-metragens e do maior e mais relevante meio de exibição deles: os festivais de cinema”, no dia 10 (quinta-feira).

Laboratório e Consultorias

Roteiro Cinematográfico (ficção e documentário), Roteiro para Séries de TV (drama e humor), Roteiro para Websérie (ficção e documentário) e Roteiro para Animação. Estes são os temas das consultorias do Laboratório de Roteiros Audiovisuais que serão realizadas de 10 a 12 de outubro (quinta-feira a sábado). Os projetos já selecionados também participam de pitching, uma defesa oral que será assistida por todos os participantes e pela banca formada pelos consultores e até dois roteiristas, além de produtores e diretores convidados.

Lançamento Literário

No dia 9 de outubro (quarta-feira), às 17h, o livro Helena Ignez, actrice expérimentale será lançado na Feira Audiovisual, com a presença da atriz que dá nome à obra. Escrito por Pedro Guimarães e Sandro de Oliveira, o livro foi editado pela Universidade de Strasbourg (França), com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). A obra revela a trajetória da atriz e cineasta que se tornou referência nas produções brasileiras, com um método de atuação particular que reinventou o cinema nos anos 1970.

Realização

O festival é realizado pelo Icumam Cultural e Instituto e conta com o patrocínio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE, Fundo Setorial do Audiovisual – FSA, Agência Nacional do Cinema – Ancine, Caixa e Governo Federal; apresentação Governo de Goiás e Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás; apoio da Unimed, Sesi Go, Sebrae Go, Fecomércio Go e Sesc.

Confira aqui a programação completa.