Leitura Estratégica

CIEE prevê aumento de 20% nas contratações de estagiários e aprendizes dos setores essenciais

Instituição notou crescimento da busca de estagiários nas áreas de saúde, varejo, logística e comunicação


Enquanto muitos setores desaceleram as contratações devido a disseminação do novo coronavírus, os setores essenciais correm contra o tempo para reforçar as equipes. A superintendência Nacional de Atendimento do Centro de Integração Empresa-Escola – CIEE prevê o crescimento de 20% no volume de contratações nessas áreas, como na saúde, varejo, indústria da alimentação, logística e comunicação.

Para auxiliar as empresas nesse período de restrições e isolamento social foi reduzido em 50% o tempo entre o anúncio da vaga e a contratação. Além disso, os atendimentos dos consultores têm ocorrido por videoconferência. A instituição também tem apoiado as empresas com tratativas legais das contratações visto as últimas Medidas Provisórias decretadas pelo governo.

Cursos de Enfermagem, Fisioterapia, Psicologia e Nutrição são os que apresentam maior demanda. Seguido por varejo, principalmente a parte de delivery, assim como logística e comunicação.

Pesquisa

Baseado no perfil das contratações dos EUA, onde já é possível dimensionar os impactos da Covid-19 ao longo de um mês, a economista chefe do LinkedIn publicou estudo apontando as posições mais buscadas até o momento, são elas: vendedor, operador de sistema, contador, especialista da área de saúde, operário da construção civil, gerente de armazém, psicólogo entre outros.

CIEE 56 anos – Transformando vidas, construindo futuros

Desde sua fundação, há mais de 56 anos, o CIEE se dedica à capacitação profissional de estudantes por meio de programas de estágio. Em 2003, abriu uma nova frente socioassistencial com a aprendizagem. Atualmente, administra o estágio de mais de  200 mil estudantes e a aprendizagem de mais de 100 mil adolescentes e jovens. Em paralelo, mantém uma série de ações socioassistenciais voltada à promoção do conhecimento e fortalecimento de vínculos de populações prioritárias.

CIEE prevê aumento de 20% nas contratações de estagiários e aprendizes dos setores essenciais

Instituição notou crescimento da busca de estagiários nas áreas de saúde, varejo, logística e comunicação


Enquanto muitos setores desaceleram as contratações devido a disseminação do novo coronavírus, os setores essenciais correm contra o tempo para reforçar as equipes. A superintendência Nacional de Atendimento do Centro de Integração Empresa-Escola – CIEE prevê o crescimento de 20% no volume de contratações nessas áreas, como na saúde, varejo, indústria da alimentação, logística e comunicação.

Para auxiliar as empresas nesse período de restrições e isolamento social foi reduzido em 50% o tempo entre o anúncio da vaga e a contratação. Além disso, os atendimentos dos consultores têm ocorrido por videoconferência. A instituição também tem apoiado as empresas com tratativas legais das contratações visto as últimas Medidas Provisórias decretadas pelo governo.

Cursos de Enfermagem, Fisioterapia, Psicologia e Nutrição são os que apresentam maior demanda. Seguido por varejo, principalmente a parte de delivery, assim como logística e comunicação.

Pesquisa

Baseado no perfil das contratações dos EUA, onde já é possível dimensionar os impactos da Covid-19 ao longo de um mês, a economista chefe do LinkedIn publicou estudo apontando as posições mais buscadas até o momento, são elas: vendedor, operador de sistema, contador, especialista da área de saúde, operário da construção civil, gerente de armazém, psicólogo entre outros.

CIEE 56 anos – Transformando vidas, construindo futuros

Desde sua fundação, há mais de 56 anos, o CIEE se dedica à capacitação profissional de estudantes por meio de programas de estágio. Em 2003, abriu uma nova frente socioassistencial com a aprendizagem. Atualmente, administra o estágio de mais de  200 mil estudantes e a aprendizagem de mais de 100 mil adolescentes e jovens. Em paralelo, mantém uma série de ações socioassistenciais voltada à promoção do conhecimento e fortalecimento de vínculos de populações prioritárias.